CASE dificulta a liberação de medicamentos e orienta os pacientes procurar a justiça.

Em Frei Paulo famílias temem que pacientes morram. A Secretária da Saúde tenta resolver o problema.

Pacientes que necessitam de medicação específica cuja dispensação é dever do estado através da secretaria de estado da saúde estão com dificuldades para receber através do Centro de Atenção à Saúde de Sergipe (CASE).  

Segundo denuncias de familiares dos pacientes no case recebem a informação de que não a disponibilidade do medicamento necessitado e que devem recorrer a um advogado para ingressar com ação na justiça com o fim de conseguir o benefício. 

Há relatos de que nestes casos não raro até que a ação chegue à sentença final leva um ano percorrendo os tribunais e muitas das vezes o paciente morrer antes de receber o remédio.  

Em Frei Paulo uma família precisa retirar uma paciente do Hospital Universitário em estado terminal e que precisa de alimentação parenteral, mas teve a solicitação negada pelo CASE, que orientou a família procurar um advogado para requerer judicialmente.  

O caso chegou ao conhecimento da Secretária Municipal de saúde Camila Oliveira que esta tentando resolver o problema via município, já que o estado além de negar busca a protelação judiciaria o que deixa os pacientes mais próximos da morte.

Deixe uma resposta