CMI. Virtuoso defende o controle de natalidade e a chipagem de animais.

 Lei federal já em vigor cria uma política de controle de natalidade de cães e gatos.

Na sessão ordinária desta terça-feira, 04/04, na Câmara Municipal de Itabaiana, Sergipe, o líder da oposição vereador Gustavo Américo Máximo Santana Costa (PMDB), cumprimentou o colega Jose Virtuoso (SD) por seu trabalho em defesa dos animais de rua e mostrou preocupação com o índice de acidentes envolvendo animais que perambulam pelas vias e rodovias do perímetro urbano do município de Itabaiana. 

Em parte os vereadores Sinvaldo Gois (PMDB) João Candido  e Roosevelt Santana ambos do PSB e Moises Mota do PR, corroboraram com o pensamento de Gustavo e fizeram várias sugestões para o controle destes animais com a devida responsabilização dos seus donos.

Moises reascendeu a ideia da implantação de chips nos animais domésticos ou domesticados, dispositivo através do qual se permitirá a identificação do dono do animal e sua consequente responsabilização por qualquer dano que venha a ser causado o por ele.

João Cândido destacou a negligência das pessoas que deixam seus animais a deriva e quando estes são apreendidos ou envolvidos em acidentes procuram a proteção das autoridades para livra-las da responsabilidade.

O vereador advertiu que não se deve amparar estas pessoas, mas orienta-las a cuidar dos seus animais.

Roosevelt disse que é necessário  fazer campanhas educativas para orientar   as pessoas como li dar com   animais.

Ao fazer uso da tribuna o vereador Jose Virtuoso lembrou a recente aprovação pelo congresso nacional da Lei 13.426/2017, que cria uma política de controle de natalidade de cães e gatos.

O parlamentar defendeu a lei argumentando que não há como controlar a proliferação de animais se não pelo controle da natalidade; segundo ele é necessário à esterilização para evitar a proliferação.

Virtuoso também propôs que o município se disponha a criar um posto de saúde veterinária e a criação do SAMU Animal além de viabilizar a chipagem como proposto por Moises Mendonça.  

Deixe uma resposta