Gustavo Américo pede a recriação das vagas extintas no conselho tutelar.

O parlamentar também quer aumentar a remuneração dos conselheiros.

O líder da oposição na Câmara de Vereadores de Itabaiana – CMI, Sergipe, Gustavo Américo Máximo Santana Costa (PMDB) destacou da tribuna da casa na sessão desta quinta-feira, 06/04, a importância do conselho tutelar do município, mostrou-se preocupado com a redução do numero de conselheiros de 10 para 05 assim como a redução da remuneração de dois para um salario mínimo, na contramão da demanda que segundo o parlamentar é crescente.

Gustavo pediu aos colegas da bancada de situação para como ele discutir o problema. O líder oposicionista narrou que os conselheiros não têm condições de trabalho, falta diárias quando há a necessidade de deslocamento até outro município o que obsta a atuação que se fizer necessária em cada caso inclusive a questão alimentícia.

“Eu quero deixar aqui o debate politico de lado, o debate politiqueiro melhor dizendo, nós temos que nos preocupar com a necessidade que o nosso município estar por passar” disse o parlamentar.

Em aparte a vereadora ivoni Andrade (PMDB), colega de bancada de Gustavo apoiou sua iniciativa e revelou que ela propôs no mandato anterior que fosse reduzido o valor da remuneração dos conselheiros para manter os dez em atividade, mas o prefeito não considerou por ser sugestão de uma opositora.  Ivoni desejou ao colega mais sorte e o êxito que ela não teve na tentativa de solucionar o problema.

Também em aparte o 2º secretário da casa vereador Moises Mendonça Mota (PR) lamentou que a politica partidária também esta presente no conselho tutelar de Itabaiana.  “Infelizmente todos nós sabemos aqui que quanto tem uma eleição do conselho Tutelar o que é que acontecem, todos os conselheiros tem seus apadrinhados, e ai vem a politica de novo interferir onde ela não deveria tá, aonde ela não deveria nem chegar perto. Deixe que se eleja quem realmente tem capacidade de exercer o mandato de conselheiro tutelar, mas infelizmente a associação não sabe de quem, o apadrinhado não sabe de quem ganhou a eleição e no dia os partidos tanto de um lado quanto de outro se envolvendo na eleição do conselho tutelar, e é o que dá, nisso ai, tem coisas que não deve ser misturada”. Concluiu Moises.

Gustavo concordou com Moises e voltou a cobrar a despartidarização do conselho e propôs ao prefeito que recrie as cinco vagas extintas por ele.

Sinvaldo Gois (PMDB) também aparteou Gustavo para dizer que o conselho tutelar não tem acesso ao poder executivo, por sua vez o presidente da CMI vereador Jose Teles de Mendonça (PR) disse que todos os conselheiros quando se submeteram a eleição conheciam o valor do salario que a época foi discutida na justiça, por isso o prefeito “não está descumprindo porque foi discutida no fórum de justiça a questão” disse o presidente.

 Zé Teles reconheceu a importância da discussão dizendo que Gustavo esta cumprindo o seu papel, mas assegurou que o município tem feito o seu papel devidamente.

Gustavo concluiu dizendo que a justiça definiu um salario mínimo como remuneração para os conselheiros, mas não estipulou teto, o que não impede o prefeito de remunerar melhor a categoria.

Deixe uma resposta