Itabaiana. Lucianistas defendem a mesmice para 2016.

Arnaldo e Luciano Bispo os nomes fortes para a sucessão municipal.

Nas rodas politicas de Itabaiana, eleitores ligados ao deputado estadual eleito Luciano Bispo de Lima (PMDB) já discutem a sucessão municipal de 2016, buscando nomes para enfrentar provavelmente o prefeito Valmir dos Santos Costa (PR) que concorrerá à reeleição.  

Em pelo menos quatro tradicionais pontos de encontro e bate-papos políticos da cidade o assunto tem merecido atenção especial e a maior preocupação dos lucianistas é assegurar, que a chapa majoritária não saia do controle do líder.

Como o deputado estadual Arnaldo Bispo, ainda filiado ao Partido Democratas – DEM ficará sem mandato em janeiro de 2015, seu nome começa a ser cogitado dentro do grupo como possível nome para concorrer à prefeitura.

Outros defendem que Luciano deve ser o candidato repetindo o feito de 1994 quando se elegeu deputado e dois anos depois renunciou para assumir ao segundo mandato de prefeito.

Há inda quem defenda o nome de Roseli Andrade, esposa do deputado eleito, mas outros nomes correm por fora, com menor probabilidade, exemplo o empresário Jose Ricardo Ferreira Passos e o arquiteto Edson Passos.

De concreto mesmo no momento o que tem é que dificilmente haverá uma real renovação de nomes no grupo e que Luciano pode ser levado a esquecer de conquistas alcançadas em um passado recente, que acabaram por viabilizar sua volta aos braços do governo estadual.

Em momento oportuno o blog fará revelações interessantes sobre o passado recente que poderão influenciar no futuro já próximo.   

Enquanto isso Luciano concentra suas forças na disputa pela presidência da Assembleia Legislativa, antecipando inclusive o debate entre os parlamentares sergipanos.

Mas atenção, essa pretensa candidatura pode ser parte de uma estratégia do governo para negociar com possíveis novos aliados ou prováveis insatisfeitos da chamada base. Luciano pode ser apenas uma troca de moeda politica do governo no momento da composição na Assembleia Legislativa.

Deixe uma resposta